Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

Oração da hora do Angelus
Data: 08/06/2018
Créditos:
Hora do Ângelus
Autor desconhecido
Locução de Alberto Valença Lima
Fundo musical de Richard Bach - Ave Maria de Gnoud cantada por Jackie Evancho
Edição de Alberto Valença Lima


Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


(Imagem do Google)
Hora do Angelos

Se você desejar ouvir esta oração declamada por mim, clique no link a seguir. Lá, você também encontrará o texto para acompanhar.
 
"Seis horas, esta é a Hora do Angelus Hora da Anunciação. A humanidade esquece por um momento a sua luta inglória, deixa de lado os pensamentos pecaminosos, a perseguição desenfreada dos homens contra os próprios homens e contempla a paz da natureza, uma sombra pálida do olhar de Maria.

Nos templos, nas ruas e nos campos, as preces brotam espontâneas de todos os lares. Esta é a Hora do Angelus, a Hora da Anunciação! Nós vos suplicamos Maria que olheis por nós, vossos filhos ingratos.

Dai-nos a graça do arrependimento e a vossa benção materna, porém, mais do que nós, Maria, outros necessitam do vosso apoio, nessa hora. Os que morrem de necessidade. Os que blasfemam. Os que não crêem. Iluminai-os Virgem Santíssima Vós que fizestes os homens semelhantes a Deus porque foste a Mãe de Jesus.

Olhai para os que perderam a fé Protegei-os, vislumbrai-os como um relâmpago aos olhos de Paulo
Lembrai-vos deles nessa hora, Maria e sede, para todo o sempre, louvada e bendita!."

Autor desconhecido

Observação - Esta oração, era declamada por um locutor na Rádio Jornal do Commercio em Recife, PE. Durante toda minha infância e adolescência, sempre a escutava. Não sei quem era o locutor. Também não consegui descobrir de quem é a autoria do texto.

Ouvi dizer, que este texto foi encontrado por um sacristão numa igreja esquecido em um banco anotado num pedaço de papel.
 
Enviado por Alberto Valença Lima em 08/06/2018



Comentários

Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00