Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

O voo

Direção - Robert Zemeckis

Whip Whitaker como Denzel Washington
Tamara Tunie como Margaret Thomason
John Goodman como Harling Mays
Kelly Reilly como Nicole Maggen
Melissa Leo como Ellen Bloco
Don Cheadle como Hugh Lang
Bruce Greenwood como Charlie Anderson
Brian Geraghty como Ken Evans
James Badge Dale como Jovem Gaunt
Katerina Marquez como Nadine Velazquez

O voo é um lançamento que vale a pena assistir. Eu o vi duas vezes. A primeira ontem no Tele cine e hoje no Tele cine play para poder copiar o texto declamado pelo piloto num trecho do filme. Não vou adiantar nada sobre o desfecho pois perderia a graça. O enredo do filme é a história de um piloto alcoólatra que estava pilotando um avião com 106 passageiros num voo entre duas cidades dos Estados Unidos quando, por uma falha técnica, o avião sofre um sério acidente espatifando-se no solo numa aterrissagem forçada. Não fosse ele quem estivesse pilotando certamente todos teriam morrido. Morrem seis pessoas. Dois tripulantes e quatro passageiros. É feita uma simulação com dez pilotos de primeira linha nas condições em que estava o avião naquela ocasião e todos dez derrubam o avião. Não conseguem aterrissar, o que provocaria a morte de todos. Ele foi o único que conseguiu. Mas estava completamente embriagado no voo e isso pode lhe custar a licença para voar.

Em determinado momento do filme ele fala para um grupo de prisioneiros o seguinte:

"E foi assim. Eu estava derrotado. Ferrado. Parecia que eu havia atingido o meu limite de mentiras. Eu não conseguia mais contar uma única mentira. E talvez eu seja um otário. Porque se eu tivesse mentido só mais uma vez, eu poderia ter me livrado daquilo tudo e continuado a pilotar com meu orgulho fingido. E, acima de tudo, eu poderia ter evitado estar preso aqui com vocês, bons camaradas há 13 meses. Mas eu estou aqui. E permanecerei aqui por mais 4 ou 5 anos. E é justo. Eu traí a confiança pública. Foi isso que o juiz me disse. Eu traí a confiança pública. A FAA cassou minha licença para pilotar. E foi justo. Minhas chances de voar novamente são praticamente nulas. E eu aceito isso. Eu tive muito tempo para pensar nisso tudo. Escrevi algumas coisas. Escrevi cartas para as famílias que perderam entes queridos. Algumas aceitaram meu pedido de desculpas. Algumas nunca aceitarão. Eu também pedi desculpas a todos que tentaram me ajudar nessa trajetória, mas a quem eu não conseguia nem queria dar ouvidos. Pessoas como a minha mulher. (engole seco... e retifica) Minha ex-mulher. Meu filho. E, novamente, como eu já disse, alguns nunca me perdoarão. Mas pelo menos estou sóbrio. Agradeço a Deus por isso. Sou grato por isso. Sei que vai parecer idiotice vindo de um cara que está preso, mas pela primeira vez na vida, eu estou livre."

Quem puder assistir não perca! É um belo filme. Para quem tem ou conhece quem tem algum problema com o álcool é extraordinário. Inesquecível.

Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 05/05/2014
Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00