Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Honestidade
Ontem estava conversando com um amigo, e ele me narrava a alegria por conhecer alguns profissionais honestos, que não se aproveitam de uma situação, que poderia lhes ser favorável, para extorquir, roubar, locupletar-se ou que nome queiram dar.

Dizia ele que sua impressora dera uma pane pela manhã e ele, desesperado, pois tinha que imprimir alguns documentos com urgência, ligou para uma pessoa que conhecia há anos, que lidava com esse tipo de equipamento, e lhe pediu socorro. O profissional prontamente, disse que mandaria alguém pegar a impressora e poucos minutos depois de  terem lá passado pra levar o equipamento, ligou pra ele.
- Fulano, sua impressora tá perfeita. Não encontrei nenhum problema. Provavelmente é algum cabo aí na sua casa pois, até o cabo que veio com ela está OK.

E eu lhe dizia que isto não deveria ser uma coisa extraordinária. Que na verdade, isso deveria ser regra mas, infelizmente, devido a falta de honestidade, de educação primorosa, de bons exemplos, atitudes como a que ele narrou são hoje, cada dia mais raras. Muitos teriam dito que  uma limpeza foi feita e que agora estava tudo OK e cobrariam algum dinheiro pelo serviço que não fizeram. Outros ainda diriam que era a placa da impressora que estava ruim e que haviam trocado mas já estava tudo OK, cobrando pelo serviço imaginário o valor correspondente.
Algumas pessoas, no entanto, felizmente, são honestas. Provavelmente, assim sempre serão. Seus pais certamente também o eram e ensinaram que não vale a pena tirar proveito de nada nem de ninguém. Fazer isso seria desrespeitar o outro e, assim procedendo, daria ao outro o direito de também desrespeitá-lo. Mas não é só isto. São valores impregnados na cultura, na vida, na história de uma pessoa, que lhe torna uma pessoa verdadeira, digna. Esta pessoa sabe que, se faltar com o respeito ao outro, será também desrespeitada. Mas muitos pensam: ora, todo mundo desrespeita a mim, por que não vou também desrespeitar? "E embarcam numa canoa furada!" Para quem é honesto, porém, fica a resposta: não importa o que façam comigo. Eu vou fazer a minha parte. A minha consciência vai estar tranquila.
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 06/05/2014
Alterado em 08/05/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Alberto Valença Lima e o site www.recantodasletras.com.br/autores/albertovllima). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00