Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Diálogos

Onde estás, oh cruel senhora das horas,
Que a todos devoras com teus minutos
E a ninguém perdoas nem de ti escapa?
Nem mesmo o mais vil dos mortais!
(...)

O restante deste poema foi excluído pois ele está no livro CAMINHOS DE MIM que pode ser adquirido através da minha página
" alberto.prosaeverso.net/livros.php "


Este poema foi construído para participação na brincadeira A poem a day no dia 19 de junho de 2014 e publicado inicialmente no blog Verdades de um Ser.  (clique no link para visitar)

Lá foram deixados dois comentários:
Um de Ariadne =. Gostei! Muito bom seu poema! Parabéns, Alberto! Beijos!

E o outro de Ana Cláudia Maramaldo => O Senhor Tempo, quem pode dete-lo…
 
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 18/06/2017
Alterado em 04/11/2018
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00