Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

A boneca de Maria Luiza
A boneca de Maria Luiza
Por Alberto Valença Lima

Maria Luiza estava ansiosa pela manhã do dia de Natal. Era quando iria correr para olhar debaixo de sua cama, dentro do sapato que iria deixar, como em todos os anos anteriores, seu presente tão desejado: uma boneca, sua primeira boneca. Desde que completara 3 anos, no ano anterior, que ela sonhava com esta boneca. E sua mãe dizia que se ela pedisse a papai noel o bom velhinho lhe atenderia, pois ele satisfazia aos pedidos das crianças bem comportadas.

Luiza passara todo o ano bem comportada pensando naquele natal. Tinha pedido a papai noel aquela boneca no natal do ano anterior, mas sua mãe lhe explicara que como sua irmazinha estava doente, papai noel não iria visitar a casa delas para não adoecer. E Luiza ficara triste mas não iria desejar que papai noel adoecesse. Então terminou por se conformar, embora tenha ficado muito triste com a falta de sua boneca. Seu pai lhe fizera uma boneca com um galho da goiabeira que havia no quintal. Tirara as folhas e cortara os galhos para ficar as pernas e os braços da boneca. Mas o rosto da boneca era um pedaço de sabão que seu pai ajustara para parecer com uma boneca de verdade mas era muito feia. Ela queria uma boneca como a que sua coleguinha tinha na escola. Enquanto esperava que chegasse logo o natal daquele ano, sua irmazinha piorou muito e terminou viajando para um lugar que ela não conhecia. Mas sua mãe lhe dissera que era um lugar muito lindo e que ela estava feliz lá. Que era bem pertinho de papai noel e de papai do céu.

Quando chegou dezembro Luiza não se aguentava de ansiedade. Todos os dias perguntava à mãe se faltava muito para o natal. E ouvia sempre a mesma resposta: está chegando. Não demora muito mais. Mas demorava. E como demorava! E desde que sua irmazinha viajou ela ficava sempre sozinha depois que voltava da escola. Sua boneca já estava com o rosto todo deformado e mole pois quando ela foi dar banho na boneca o rosto dela amoleceu e ficou deformado.

Bem, mas finalmente chegou a véspera do natal. Naquele dia ela quase não se continha de contentamento. Era um dos dias mais importantes de sua vida. Ela nem sabia que no dia seguinte papai noel não iria trazer sua tão desejada boneca. Mas estava feliz. E queria ir dormir logo pra chegar logo o dia seguinte.

Foi dormir cedo. Não sem antes deixar seu sapatinho embaixo da cama para receber seu presente de papai noel. Quando ela acordou, correu para olhar seu sapatinho. E qual não foi sua surpresa, quando ao invés de sua desejada boneca, notou que papai noel tinha consertado o rosto de sua boneca antiga. Esta nova boneca tinha um rosto cor de rosa, ao contrário da outra que era verde. Estava bem mais bonita mas não era o que ela estava esperando.

E assim, Luiza foi mostrar à mãe que papai noel não atendera completamente o pedido dela. Teria sido por causa de alguma traquinagem? Será que papai noel tinha ficado triste com ela?
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 26/12/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00