Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

A ANARQUIA SE TORNOU POESIA

Poesia
Também rima com carestia
Igualmente com anarquia

Que era o que o povo temia
Quando escolheu o que bendizia
A força e a cidadania

De um povo que sofria
Com toda a hipocrisia
Que reinava na democracia

Dos ladrões e da selvageria
Que a todos nós chocaria
Ao ver presidente preso quando delinquia

Em sua estupidez só mentia
Ao povo que revoltado, sofria
Enquanto ele e seus comparsas enriqueciam.

Nota
Esta poesia foi inspirada no poema "poesia rima com democracia" (T6533845) do poeta J. Estanislau Filho deste RL, a quem agradeço pela inspiração. 

*******

I N T E R A Ç Ã O


"Esse país nasceu num dia
Que um português não saberia
Que a corrupção aqui viveria
Para perturbar a periferia."

De autoria do Poeta Olavo deste RL, a quem agradeço pela interação, ao tempo em que lhe parabenizo pela bela criação poética.
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 18/01/2019
Alterado em 20/01/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00