Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


Trova que não é trova

Como já escrevi aqui em outro texto, trova é um tipo de poesia que obedece regras rígidas. Para ser uma trova, a poesia deve ser composta por quatro versos heptassílabos, isto é, em redondilha maior.
As sílabas de um verso não são contadas da forma que se contam as das palavras em geral. Contam-se suas sílabas apenas até a sílaba tônica da última palavra do verso. Assim, se por exemplo, a última palavra do verso for barítono, só conta até a sílaba rí. As sílabas to e no não serão computadas. Também há casos em que vogais juntas de palavras diversas são contadas como uma só sílaba.
Mas minha intenção não é escrever sobre teoria literária. Peço a todos, desculpas por minha divagação. É que quero apresentar uma quadrinha mas, como não existe esta categoria aqui no Recanto, classifico-a como trova. A explicação foi para as pessoas não me classificarem como desconhecedor do significado de TROVA.

Suely Sabino Reys, és mulher em tua nudez,
nudez que nutre todas as mentes,
mentes que sofrem por não te abraçar,
Abraçar a ti, que temo em ser cortês.


Este, como veem, é um Ecosys que desrespeita algumas regras. EcoSys é um, tipo de verso em que cada verso da quadra começa com a mesma palavra que termina o verso anterior. Só não é um Ecosys porque tem versos com mais de dez sílabas. O estilo poético EcoSys foi criado por Suely Sabino Reis que aqui no Recanto usa o pseudônimo de Simplesmente Sys.
Então, meus versos nem se constitui em uma trova nem tampouco um EcoSys . É uma experiência de um aprendiz de trovas e de EcoSys.

Obs. - Na época em que eu postei este texto, não sabia que, dentro da categoria poesia, existia a subcategoria de quadra.
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 17/03/2014
Alterado em 01/05/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Alberto Valença Lima e o site http://www.recantodasletras/autores/albertovlima). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00