Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Como compor uma glosa?
Glosa é uma modalidade poética própria do Nordeste do Brasil. Segundo a Wikipédia, ela foi registrada inicialmente "em Português no "Cancioneiro Geral" de Garcia Resende (1536), que colecionou 880 poemas".

Há vários formatos de glosa. Um deles é o da cantiga que tem um mote de quatro ou cinco versos e a glosa de oito ou dez.

A mais praticada é a dos cancioneiros nordestinos, que obedecendo a um mote, a determinar o tema do desafio, compõe-se a glosa, um poema heptassílabo ou decassílabo de dez versos (décima) cuja rima obedece ao seguinte esquema: ABBAACCDDC, sendo o mote repetido nos dois últimos versos do poma.

Exemplo:

Mote de Madalena Castro
"Amor só presta com beijo
Aconchego e muito abraço."

A um passo da loucura
Por Alberto Valença Lima

Encontro uma morena
Pras bandas de Cabrobó
Que veio lá de Orobó
Não acertei nem centena
Era uma gata chilena
Ela não me dava espaço
Queria eu fosse palhaço
Quando olhei vi seu aleijo
Amor só presta com beijo
Aconchego e muito abraço.
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 23/09/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00