Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


SER SÓ

Ser só sempre sofre
Sabendo sorrir se salva
Somente silêncio soluçante
Sobram sabores salgados.

Sexo somente sozinho?
Segrega. solapa, sacode.
Samba solto saio
Suspiros, sussurros, sempre

Sou sempre seu senhor
Somos segredos silentes
Safado sacolejo suave
Sua santificada manha.

Mulher, me mate!
Merecendo minha manhã
Marcando mil molotovs
Manchando meladas muretas

Nota
Este tautograma foi composto como interação no tutograma "Sem saber ser só" (T5679122) do Poeta Olavo deste RL, a quem agradeço pela inspiração. Para ler o poema inspirador e conhecer o trabalho deste poeta clique no link acima ou na imagem abaixo.
Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 01/12/2018
Alterado em 01/12/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... 40,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00