Recanto de Alberto Valença Lima
A mente que se abre a uma nova idéia, jamais voltará ao seu tamanho original. (Albert Einstein)
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Links
Textos
CORRIDA PELA MELHOR TROVA     FINALIZADA!!!
PRIVATIVA DOS RECANTISTAS
 
Resultado

O grande e único vencedor foi o poeta Dilson Ferreira, que se assina dilsonpoeta. Ele teve três de suas trovas ocupando o primeiro, segundo e terceiro lugares. 
Em virtude disso, para não deixar só uma pessoa premiada, resolvi aumentar os prêmios. Serão premiados até o décimo lugar.
 
&&&

Para não ficar tudo nesta postagem, vou criar uma postagem exclusiva para os resultados, onde transcreverei as trovas vencedoras.

Para ver os resultados, clique no link abaixo.
 

&&&

A exemplo do que fez Maurício de Oliveira com o seu PoeArt e Suely Sabino Reis (Simplesmente Sys) com seu EcoSys, resolvi também promover uma corrida. Neste caso, a corrida que estou propondo é de Trovas.

O nome será o do título desta postagem. E vamos às regras.

Tema - Livre
Número de Trovas para cada concorrente - Livre
Isto é, qualquer um pode enviar quantas trovas desejar, dentro do período da corrida.
Prazo
Início - Dia 01/05/2021 (Início adiado)
Final - Dia 31/05/2021 (Prazo final antecipado)


Por motivo superior, tivemos que adiar o início da corrida. Tinha prorrogado também o seu final, mas a pedido do poeta Maurício Oliveira, ficou o prazo final em 31 de maio. Na verdade, a corrida ficou com um mês de duração. Creio que é temppo suficiente.

Veja o vídeo no meu canal do YouTube com explicações detalhadas sobre esta corrida. Acesse o link abaixo.

https://youtu.be/615xAc5RDzE



Prêmios - Um exemplar do livro "Caminhos de Mim". (de minha autoria) para quem conquistar o 1º lugar, o livro "Amor - Poetisas do Recanto" (Antologia Poética) organizada pelo poeta Maurício Oliveira) para o 2º lugar e o livro "Adoração" (Poetas diversos) também organizado pelo poeta Maurício Oliveira para a terceira colocação.

A seguir as capas dos prêmios.
 
                    

Minha gratidão a Maurício, pelo apoio que está dando a esta Corrida e também pelos prêmios oferecidos por ele para os 2º e 3º lugares.

O que é TROVA?
Para esta Corrida, será considerada Trova, o mesmo conceito utilizado pela União Brasileira de Trovadores - UBT. Ou seja: Trova é um poema de sentido completo com quatro versos (linhas), todos heptassílabos (7 sílabas poéticas), com rimas duplas e perfeitas, alternadas, rimando o 1º com o 3º e o 2º com o 4º versos. (ABAB)
Lembrando que as sílabas poéticas só se contam até a última sílaba tônica do verso (linha).

A seguir, o exemplo de uma trova de Arlindo Tadeu Hagen, de acordo com estas condições.



Note que sereno rima com pequeno e molhada rima com nada.

O que não pode numa trova

- Rimas imperfeitas, ou seja, sons parecidos mas não idênticos. Por exemplo: põe e foi ou adentro e momento.
- Não podem rimar palavras no plural com outras no singular.
- Não podem tampouco rimar palavras terminadas em al, él, il, ôl  com palavras terminadas em au, éu, iu, ôu. Exemplo: Total não rima com Macau, nem mel com véu, nem barril com pariu nem puxou com gol, pois uma delas tem som palatal, que se diferencia da outra.
- Também não podem rimar  palavras no masculino com outras no feminino.
- Nem tampouco verbos no infinitivo com verbos conjugados como é o caso, por exemplo de dar e dá, não rimam entre si, embora a pronúncia seja parecida.
- Não use palavras iguais para rimarem entre si. Por exemplo vitória com Vitória, mesmo que tenham significados distintos.
- Não comece todos os versos com letra maiúscula como no soneto. Só o primeiro verso deve ter letra maiúscula, exceto após ponto, exclamação, interrogação ou reticências.
- Não escreva todas as letras em caixa alta.
- Ah! Ia me esquecendo: Trova não tem título. Pode-se, no máximo, numerá-las.


Como participar?

Diferentemente de Maurício ou de Suely, que são criadores de estilos experimentais no Recanto das Letras, eu não tenho como saber se alguém criou uma trova para participar desta corrida, se ela não for postada aqui na minha escrivaninha.

Eles recebem uma notificação do Recanto das Letras sempre que alguém posta um experimental com a marca deles, ou seja, um Poe\Art ou um EcoSys, respectivamente. Mas não fui eu quem criou a trova. Então, eu não receberei nenhuma notificação se alguém postar uma trova em sua escrivaninha.

Então, para participar, você deve postar, nos comentários desta postagem, a(s) sua(s) trova(s) que desejar dentro do período da corrida, isto é, entre o dia 1º e o dia 31 de maio.

As trovas precisam ser de sua autoria e inéditas, ou  seja, devem ser criadas para participação nesta corrida. Não devem ter sido publicadas antes em nenhum outro local.

CRITÉRIOS PARA ESCOLHA DA(S) MELHOR(ES) TROVA(S)

1. Respeito às normas para elaboração de uma trova
2. Uso de rimas pobres, ricas, precisosas ou esdrúxulas
3. Mensagem da trova
4. Existência de erros, sejam de grafia ou concordância, ou qualquer outro
5. Uso de figuras de linguagem: de construção, de pensamento ou de palavras
6. Se a mensagem da trova tem um modo muito original de expressar (o famoso "achado" da trova)

Para saber mais sobre rimas e trovas acesse os links abaixo.

O que é trova

O que são RIMAS?

Venha participar! Convide quem você saiba que gosta de trovar.

Se ao final da corrida nós contarmos com pelo menos trinta participantes, eu doarei um prêmio-surpresa para o vencedor..
_____
Nota
Agradeço ao Jajá de Guaraciaba o alerta para minha falha. (Já corrigida)


 
PARTICIPAÇÕES




Luciênio Lindoso Azevedo

Nos beijos, sonhei contigo,
nos sonhos, eu te beijei, 
na vida, flertou comigo, 
meu sonho, eu realizei.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Coração do Salvador, 
pacador, doo-te o meu... 
Ele findará a dor, 
pois, viverei pelo seu...


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Trovador canta bonito 
ecoa seus versos no ar 
busca rimas no infinito 
fazendo rir ou chorar.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Poeta fala de tudo: 
do encontro do amor, tesouro! 
do falador e do mudo 
e do leão ao besouro.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Se eu morrer Jesus me abraça 
sendo amor, Ele abençoa, 
ter amor é ter a graça, 
quando o mundo amaldiçoa.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Neste ciclo brilho intenso, 
brilhará na eternidade. 
forte e alegre amor imenso, 
Paulo Gustavo de verdade.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Pequeno, cruel e cego! 
vírus louco, matador. 
para matar, não escolhe ego, 
mas qualquer trabalhador.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
Senado está um sem nado 
a justiça se afogando 
povo decepcionado 
e corrupção compensando.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
A chuva caía forte 
deitei ao som da chuva 
rezei por tanta sorte 
sonhei com harém e uva.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
É lindo, este transformar! 
Pobre coração, ora duro, 
faz-se flor a perfumar, 
num belo jardim maduro.


&&&


Luciênio Lindoso Azevedo
Sou pequeno trovador. 
passeio pelo céu anil, 
sou pássaro voador, 
no meu Brasil varonil!
e corrupção compensando.


&&&

Luciênio Lindoso Azevedo
A chuva caía forte 
deitei ao som da chuva 
rezei por tanta sorte
sonhei com harém e uva.


&&&

Luciênio Lindoso
Sete sílabas poéticas 
no verso do trovador, 
e seguindo normas éticas, 
deixa brado inovador.


&&&

Luciênio Lindoso
Ecoa o canto da trova 
E nas trovas a encantar, 
Trovador posto à prova 
E na trova o seu cantar.


&&&

Luciênio Lindoso
Eu banharei em teus olhares 
como mergulho ao mar, 
afundo-me n?esses mares 
para essa ?sereia?, amar.

&&&

Luciênio Lindoso

Jardim do éden, a flor. 
a mulher, divina graça, 
é rosa cheirosa, amor! 
Com beleza rara, engraça.

&&&

Luciênio Lindoso
Novos conceitos de vida 
um novo olhar, vida nova! 
E com uma ação devida, 
esta vida se renova.

&&&

Luciênio Lindoso
As ?flores?, linda esperança! 
Animam o ser humano, 
pandemia deixa herança, 
um ?furacão? desumano.

&&&

Luciênio Lindoso

No céu, a noiva de vermelho,
o sol cedeu o seu calor,
o branco véu ficou velho,
vermelho, há novo valor.


Recado: Precisa postar, ao menos uma vez, autenticado.



dilsonpoeta
- Natal/RN
A moça mostra a barriga
sem ter nenhuma sequela,
só pra que o trovador diga:
- Como a juventude é bela!

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
O moço mostra seu rosto 
tão aveludado ainda, 
e o trovador diz com gosto: 
- Como a mocidade é linda!

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
Misto de prazer e dor. 
Sintomas do caos, agora. 
Quando canta o trovador, 
ele ri, ou então, chora.

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
Cátedras! Mestres! Estetas! 
Nos livros, em qualquer parte, 
quando escrevem os poetas, 
mostram que a palavra é arte.

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
Isso que você pegou, 
parta comigo, meu bem. 
Se foi o vírus do amor, 
eu quero pegar também.

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
Adoro ver a carinha 
de Shenna, a minha cadela. 
Ela não fala que é minha, 
 mas eu falo que sou dela!

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
Um homem que é homem, chora,
tantas lágrimas derrama,
quando um dia vai embora,
aquele ser que tanto ama!

&&&

dilsonpoeta - Natal/RN
Mestre, músico, cantor...
Nos livros, em qualquer parte,
quando escreve, o trovador
mostra, que a trova é pura arte.

&&&

No site d'um certo evento, 
o leitor degusta e aprova. 
É preciso ter talento 
para o sucesso da trova.
(dilsonpoeta)

&&&

Sendo a morte uma certeza, 
estejamos sempre atentos. 
Pois a vida é vela acesa, 
caminhando contra os ventos.
(dilsonpoeta)

&&&

Na minha trova tecida 
pela arte onde rio ou choro, 
vou pela estrada da vida, 
fazendo o que mais adoro.
(dilsonpoeta)

&&&

O qu'eu tenho pra mostrar, 
neste céu sem ter igual, 
gente venha apreciar, 
o luar que tem Natal.
(dilsonpoeta)

&&&

Numa conquista há domínio. 
Faz parte da nossa raça. 
Uma trova sem fascínio, 
esta trova não tem graça.
(dilsonpoeta)

&&&

A vacina que resolve
 já tomei, e quero paz.
 De "coveiro" dezenove,
 acho que não morro mais!"
(dllsonpoeta)

&&&

Seis da manhã, 'tou de pé. 
Um lindo dia promete. 
Tomo um gostoso café, 
e vou navegar na Net!
(dilsonpoeta)

&&&

Para que Deus nos ajude, 
e pratiquemos o bem, 
precisamos de saúde, 
e de dinheiro também!
(dilsonpoeta)

&&&

Viver é meu livre tema. 
Amar, às vezes me medra! 
Quem não tem algum problema, 
que atire a primeira pedra.
(dilsonpoeta)

&&&

Mãe dizia frase feita 
na hora doce ou hora amarga, 
que o céu tem a porta estreita, 
e o inferno tem porta larga.
(dilsonpoeta)

&&&

Na subida ou na descida, 
por ser eu muito sensível, 
para estar vivo na vida, 
amar é meu combustível!
(dilsonpoeta

&&&

Digo sempre com certeza: 
se não houvesse alegria 
e nem houvesse tristeza, 
não teríamos poesia!
(dilsonpoeta)

&&&

      Venha noite, venha dia, 
rede armada, amada rede, 
é onde eu trovo a poesia, 
para matar minha sede!
(dilsonpoeta)

&&&

Tão doce é a rapadura 
e a vida que dá prazer. 
Mesmo sendo muito dura, 
Mesmo assim é bom viver.
(dilsonpoeta)

 

A poetisa San Cardoso, postou dez trovas no meu canal do YouTube. Foram todas postadas aqui após ela ter repostado as mesmas nos comentários desta página. Infelizmente, posteriormente, ela descobriu que as trovas precisavam ser inéditas. E solicitou que fossem todas excluídas.
Então, a pedido dela, nos comentários abaixo, as trovas dela foram excluídas.
Mas ainda dá tempo de compor outras. A Corrida vai até o dia 31.



San Cardoso

A seguir transcrevo o comentário onde a poetisa solicita para
excluir suas trovas.
 
"Bom dia, Poeta Alberto! Por favor, exclua da "Corrida de Trovas" as minhas ,participações, por serem "trovas", já publicadas na minha escrivaninha.- Só agora, relendo as normas da corrida, que vi, que precisam serem "Trovas" inéditas, exclusivas, para essa participação. - SUCESSO À TODOS PARTICIPANTES! Grata, por sua atenção!SanCardoso
 
_____
Nota
Copiado e colado tal qual encontra-se em um dos comentários abaixo
 




Giovânia Coreia

Versos eu vou pincelando
entre nuances,uma rima
e vou assim encontrando
tudo que enfim me anima.

&&&

Giovânia Coreia
Dissipe o contratempo
aniquile essa aversão
assim refaça seu tempo
dando asas ao coração.

 





Aldrin Marcelo Félix

CPI da podridão,
Pazuello ou Mandetta?
Quem é pai do Covidão?
Descubram a maleta.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
O ginecologista
de tanto ver vagina,
mudou como um artista;
passou a ser Karina.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
Homens querem seus gemidos,
mulheres não querem dor.
Eles prezam os sentidos,
elas amam com ardor.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
No presente, no futuro,
verbo bom é o amar.
Derrube esse muro,
vem se banhar nesse mar.

&&&


Aldrin Marcelo Félix
Eu não sou seu brinquedo,
então, não brinque comigo.
Mas, pode vir sem medo,
pois sei também ser amigo.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
Pinto uma aquarela
com amor e esperança.
Boto flores na janela,
faço sorrir a criança.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
Café e pão de queijo,
adoro doce de leite!
Seu carinho, seu beijo.
Viver é bom, aceite.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
Comprei um deputado;
comprei com o meu dinheiro.
Mas, oh, veio estragado...
Descarga do banheiro.

&&&

Aldrin Marcelo Félix
Não nasci em Ribeirão,
eu sou é mineiro, uai.
Aderi ao macarrão,
viajei pro paraguai.

&&&

Aldrin M Félix
Escolho a minha loucura
pra escapar da tal razão,
que definha de amargura
sem conseguir dar vazão.

&&&

Aldrin M Félix
Larguei a roupa de palhaço
abandonei o picadeiro
Se zombam do que eu faço
riem de um país inteiro.
 




Rodrigo da Portela
Por que toda essa arenga? 
Não se portam como gente 
gritaria e lenga-lenga 
não há um só que aguente...

&&&

Rodrigo da Portela
Sim, o som já anunciava, 
mas sair eu não queria, 
ali eu soube que em casa 
era onde morreria...

&&&

Rodrigo da Portela

Um séquito esbanjando
elegância, ternura...
um verdadeiro preâmbulo
de poemática pura.

&&&


 Rodrigo da Portela
Há tanto tempo o assombro
levou-lhe à covardia,
porém, hoje, esse incômodo
teve seu último dia...

&&&

Rodrigo da Portela
Antes: momento "escuro"
agora: grande "lampejo".
Se vai esse meu "apuro",
sim, aproveito o ensejo.

 
 
 


Karol Costa

Te vi ao amanhecer
meu coração pulou
feliz chorei
de tanto amor.

&&&

Karol Costa
Beijo ardente 
intenso e envolvente 
abraço apertado 
corpo grudado.
 
 


Chico Legal

Trova Se um dia eu puder
Vou sair deste lugar
Pode falar quem quiser
Aqui não quero ficar
 


Cíntia Flor

Sou só uma rosa molhada 
Que está coberta de orvalho, 
Em toda minha caminhada 
Não há nada além de carvalho.

&&&

Cíntia Flor
Triste foi sua partida 
Nas asas desse vírus mal 
Em meu peito ficou a ferida 
De tanta morte anormal

&&&

Cíntia Flor
Triste foi sua partida
Junto desse ser viral
Comigo levo a ferida
De tanta morte anormal

&&&

Cíntia Flor
Caminhando nesse escuro
Sinto falta da sua luz.
Sempre que em mim há apuro,
Ela não mais me conduz

&&&

Cíntia Flor
Meu anseio é te encontrar
No sonho estás sempre bela,
Não canso de procurar
Por isso estou à janela

&&&

Cíntia Flor
Ouço pássaro cantar
O quê que ele quer dizer?
Sabemos o que escutar,
Deixando nosso querer.

&&&

Cíntia Flor
De pés descalços caminho
Em teu nobre coração
Feri com um pedacinho
Quebrado de outra atenção

&&&

Cíntia Flor
Aprendendo que eu te ensino
Que ensinando vou saber
E de novo me aproximo
Do seu  grande conhecer

&&&

Cíntia Flor
Na pia, louça tá suja,
No chão, farelo de pão.
Isso é o que me acusa,
Como está meu coração

&&&

Cíntia Flor
Triste, só e maltratado
Assim foi que te encontrei
Depois de um  banho tomado
Amigo eterno eu ganhei

&&&

Cíntia Flor
Aprendendo que eu te ensino
Que ensinando vou saber
E de novo toco o sino
Do seu grande conhecer

&&&

 Cíntia Flor

E no dia em que eu nascia
um anjo me anunciou 
meu anjo da guarda seria 
aquela que me embalou

&&&

Cíntia Flor

Nosso segredo guardei
pra quando o amor encontrar 
o beijo que eu te neguei 
só entregarei no altar

&&&

Cíntia Flor

Todo mundo está com medo 
de nunca mais se abraçar 
mas no final desse enredo 
isso logo vai passar.

&&&

 Cíntia Flor

Qual vinho tinto na taça
estou na degustação
cada verso vem de graça 
à nova composição.

&&&

Cíntia Flor

Depois falamos sobre isto, 
hoje eu quero sentir paz. 
Sempre se quer ser bem quisto,
até que isso tanto faz.

&&&

Cíntia Flor

Senhor Dilson trovador
que denomina poeta
sua rima me traz dor
me faz parecer pateta

&&&

Cíntia Flor

Se eu disser que sim ou não
diferença vai fazer?
O que importa, minha ação, 
não aquilo que vou dizer
 


Moreira Lopes

A minha obstinação é 
permanecer em Jesus 
no dia a dia com fé 
e viver sempre na luz. 

&&&

Moreira Lopes
Cristo é verdadeira paz, 
a paz que é tão desejada, 
pois essa paz não desfaz 
quando por nós alcançada.

&&&

Moreira Lopes

Com Jesus ressuscitado 
a morte é logo vencida, 
pois o Filho bem amado 
fez a redenção da vida.

&&&

Moreira Lopes

É preciso preencher 
nosso coração de amor 
para podermos viver 
o Evangelho do Senhor. 
 
 
Cleusa Piovesan
No sepulcro da tristeza
joguei dores e a lembrança,
porque não via mais beleza
de meu olhar de criança.

&&&

Cleusa Piovesan

No vigor da juventude
sonha-se o mundo galgar,
mas vem a decrepitude,
passa-se o tempo a sonhar

&&&

Cleusa Piovesan

No jogo da amarelinha
pula a criança a sonhar,
mesmo que seja sozinha
o importante é brincar.

&&&

Cleusa Piovesan

Sonhos são peixes miúdos
jogados no mar da vida,
para pegar os graúdos
trave batalha aguerrida.

&&&

Cleusa Piovesan

Lá nas cartas do baralho,
no tarô, quiromancia...
não tinha tanto atrapalho
a me seguir todo dia.

&&&

Cleusa Piovesan

Eu sou feita de saudades
Daquilo que não vivi
Perpasso minhas idades
Sem pensar no que perdi

&&&

Cleusa Piovesan

No esteio dessa esteira
Descanso todos meus ais
Engambelo a derradeira
Driblando-a com os jamais
 

Recado: Precisa postar, ao menos uma vez, autenticada.



 

Recados:
1) É necessário postar logado pois uma das regras da Corrida diz que ela é privativa de Recantistas. E só há uma maneira de eu saber se a pessoa é ou não Recantista; É se o comentário for postado com a pessoa logada.
2) É necessário separar os versos. Ao postar  um comentário o Recanto das Letras não faz separação de linhas. Coloca todo o texto corrido. Então, por favor, usem separadores entre os versos (as linhas).
Exemplo:
Faço trova todo dia//faça chuva ou faça sol... //etc.

Significando que um verso termina em dia e o outro em sol.


 

Alberto Valença Lima
Enviado por Alberto Valença Lima em 16/04/2021
Alterado em 07/06/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Caminhos de mim R$10,00
Caminhos de mim (Poesia) R$38,50
Coletânea Ciranda Poetrix R$28,00
Poetrix - Antologia 6 - 20 anos R$29,50
Germinando palavras colhendo poesias - Ser po... R$23,50
Poesia, Palavra é Arte R$30,00
Musas de um Recanto com Letras, Flores e Poes... R$10,00
UBE - 60 ANOS R$20,00
Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneo... R$35,00
Antologia "Poesias sem fronteiras" (Esgotado) R$20,00
Os mais belos poemas de amor - Edição especia... R$40,00